Vida e Estilo

  • Quarta-feira, 18 de Outubro
  • Onde quer que vá, vá com o coração!
Vida e Estilo

Matéria

Sexta-feira, 04.11.16 às 16:11

Papel de parede pode ser aplicado em outras superfícies

Juliana Ribeiro
Marcelo Negro Monte/Divulgação Papel de parede 1
Neste projeto, o papel de parede foi aplicado no teto da sala de jantar (Marcelo Negro Monte/Divulgação)

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de assinante:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do
Diario da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 15,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Marcelo Negro Monte/Divulgação Papel de parede 1
Neste projeto, o papel de parede foi aplicado no teto da sala de jantar (Marcelo Negro Monte/Divulgação)

Não é de hoje que a versatilidade do papel de parede vem chamando a atenção de arquitetos e decoradores. Se antes esse tipo de revestimento ficava restrito às paredes, agora ele é aceito em outras superfícies e é capaz de em um “passe de mágica” transformar qualquer ambiente. “Na verdade usar o papel de parede fora da parede é uma maneira inusitada de aplicar, um uso diferente”, diz o arquiteto Thiago Manarelli, do escritório Manarelli Guimarães Arquitetura, de São Paulo.

Segundo Manarelli quando você coloca o papel de parede em lugares diferentes, você cria uma surpresa, um diferencial no projeto. “Outra vantagem está no não uso de tinta em outros espaços. O europeu e o americano, por exemplo, utilizam o papel de parede em outros espaços, pois o custo não só do material, mas como a mão de obra são caros. E o papel de parede, você muda de cor, pode sobrepor, sem muito esforço”, destaca.

A arquiteta Bárbara Jalles, de São Paulo, reforça que o papel de parede é muito versátil e uma solução incrível para qualquer tipo de ambiente e situação. “Em questão de horas seu ambiente pode mudar de ‘cara’ ou de conceito com o uso do papel”, diz. 

papel de parede2 Nesta peça da Cristina Lemos, o papel de parede foi associado aos acabamentos de "molduras" no espelho de parede (Foto: Guilherme Baffi)

Versátil

Para o arquiteto Douglas Branco, de Rio Preto, em alta na decoração de interiores e possuidor de uma versatilidade singular, o papel de parede ultrapassa as fronteiras da utilização esperada (revestimentos de parede), tornando-se um material de revestimento utilizado de formas improváveis. “A cada lançamento, são apresentados mais resistentes, mais práticos e com durabilidade de até 10 anos. Os papéis de parede incorporaram novas tecnologias. Hoje a maioria são vinílicos, o que os tornam laváveis, de fácil instalação independente de como utilizado e de uma variedade de cores, estilos, relevos e texturas quase infinitas”, explica.

Douglas reforça que com muita criatividade, bom gosto e bom senso, o emprego deste material de revestimento pode ser uma ótima solução, não só na personalização de ambientes, mas também de detalhes em um projeto de decoração de interiores. “Cúpulas de abajur ou de pendentes ganham vida nova, valorizando e destacando a peça no ambiente. Associados ao acabamento de molduras de espelhos, indo do clássico ao contemporâneo de forma elegante se bem empregado ou ainda definindo e limitando cabeceiras de cama”, sugere.

Aposta certeira

O uso de papel de parede é algo que veio para ficar, por conta da facilidade da aplicação do papel, não é preciso pintar, dá a possibilidade de mudar a aparência de qualquer ambiente. “O uso do papel de parede é uma tendência, ainda mais nos dias de hoje, com os custos das coisas, as pessoas estão procurando praticidade”, diz Manarelli.

Para o arquiteto, quando o papel de parede está em um lugar inusitado, ele cria um outro conceito para o projeto. “Deixa de ser o óbvio, quando você quer chamar a atenção do teto, para o lustre, o papel de parede te conduz a olhar para cima. Neste caso, o papel de parede tem outra força, ele fica diferente”, explica.

Papel de parede 3 O armário de madeira faz a vez de divisão do quarto com o closet. Neste caso a proposta foi aplicar o papel de parede na madeira para esconder o armário e deixou o ambiente mais sofisticado (Foto: Renata Domarco/Divulgação )

Para a arquiteta e design de interiores Renata Domarco Servo, para não ter problemas quanto a utilização do papel de parede é preciso preparar a superfície em que ele será aplicado. “Temos inúmeras aplicações como em móveis, luminárias, lajes, quadros, forros, objetos, gravuras, telas, fotos, caixinhas decorativas... onde a imaginação puder ir, mas antes de realizar a aplicação é necessário preparar a superfície onde será aplicado, deixando-a limpa, seca e lisa. Um bom projeto e o auxilio de um profissional habilitado também colaboram para o resultado esperado”, orienta a especialista que enfatiza: “Os cuidados que se fazem necessários são: evitar umidade, fazer boa fixação nas extremidades para que não descole, fazer limpeza a seco”, diz. 

Comentários

Recomendadas

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 15,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Facilite seu acesso agregando uma
conta de rede social ao seu perfil
Sexo
Confirme seu cadastro

Para acessar nossos conteúdos especiais é necessario que você ative seu cadastro.

Acesse seu e-mail e clique no link que lhe enviamos. Caso não tenha recebebido, digite abaixo seu e-mail.