Economia

  • Quarta-feira, 18 de Outubro
  • Onde quer que vá, vá com o coração!
Economia

Matéria

Sábado, 12.08.17 às 00:00

País vai retomar ‘logo, logo’ o grau de investimento, diz Temer

Agência Estado
Gcom-MT/Mayke Toscano/Fotos Públicas temer_algodão
Temer, na colheita de algodão: recolocar o País nos trilhos

Enquanto o governo estuda revisar a meta fiscal e cortar mais gastos, o presidente Michel Temer afirmou que o Brasil "logo, logo" vai recuperar o grau de investimento. Em um afago ao agronegócio, ele participou da colheita de algodão e inaugurou a primeira usina de etanol que utiliza milho em 100% de sua produção em Mato Grosso, fazendo a primeira visita ao Estado desde que assumiu a Presidência.

"Eu vou fazer um pouco de propaganda do governo, aqui pode, não é? Mas vocês sabem que eu vejo que o risco Brasil que estava em mais de 470 pontos negativos, quando assumi o governo, hoje está em 195 pontos. Portanto, caiu sensivelmente. Logo, logo nós vamos reassumir o grau de investimento que nós perdemos no passado", disse o presidente, diante de uma plateia formada por empresários do agronegócio e lideranças políticas de Mato Grosso

Em fevereiro de 2016, a agência de classificação de risco Moody’s rebaixou a nota do Brasil em dois graus - Fitch e Standard & Poor’s já haviam reduzido a nota brasileira em 2015.

Dados da consultoria Markit mostram que o Risco Brasil medido pelo indicador CDS está em torno de 205 pontos-base. O CDS é um contrato financeiro que funciona como um seguro contra calote, já que permite ao investidor receber o dinheiro mesmo em caso de inadimplência do emissor do papel.

Temer enalteceu o recuo da inflação e a queda dos juros básicos. Ao falar das reformas que o seu governo tem implantado "para recolocar o País nos trilhos", disse que está sendo mais que corajoso. "Eu estou sendo ousado porque são matérias que ficaram durante anos paralisadas e nós fomos dando solução."

Protesto

Antes da chegada de Temer a Lucas do Rio Verde, caminhoneiros protestaram na BR-163 contra o aumento da alíquota de PIS/Cofins sobre combustíveis e os escândalos de corrupção que atingem o Planalto.

O congestionamento chegou a 4 quilômetros pouco antes do início do evento, de acordo com a concessionária Rota do Oeste. A manifestação, no entanto, não atingiu diretamente o presidente, que se deslocou de helicóptero na região.

Comentários

Recomendadas

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 15,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Facilite seu acesso agregando uma
conta de rede social ao seu perfil
Sexo
Confirme seu cadastro

Para acessar nossos conteúdos especiais é necessario que você ative seu cadastro.

Acesse seu e-mail e clique no link que lhe enviamos. Caso não tenha recebebido, digite abaixo seu e-mail.