Música

  • Sábado, 18 de Novembro
  • Onde quer que vá, vá com o coração!

Matéria

Domingo, 16.07.17 às 00:00 / Atualizado em 15.07.17 às 15:44

Maestro Paulo de Tarso lança Instituto no bairro Redentora

Harlen Félix
Guilherme Baffi Paulo de Tarso e Maria Laura Younes Buchala - 16072017
Paulo de Tarso e Maria Laura Younes Buchala: parcerias e foco voltado para a profissionalização

Com mais de duas décadas de carreira na música erudita, o maestro Paulo de Tarso dá início a um novo e grandioso projeto que busca promover o aprofundamento do desenvolvimento musical em Rio Preto. Trata-se do Instituto Maestro Paulo de Tarso, instalado no bairro Redentora, que já conta com mais de 70 alunos. Pessoas de todas as idades têm acesso a uma infinidade de cursos relacionados à música, que vão do erudito ao popular.

Segundo o maestro, a música erudita está no foco desse projeto. No entanto, o universo popular também é reverenciado por meio de uma série de parcerias, que envolvem grupos como a banda The Chambers e o Maestria do Samba. “As pessoas acham que a música popular é mais fácil, mas essa é uma visão errônea. Ela simplesmente é uma outra linguagem musical, que exige aperfeiçoamento constante. Um chorinho bem elaborado, por exemplo, exige muito estudo e trabalho”, comenta.

Responsável pela parte administrativa e o marketing do Instituto, Maria Laura Younes Buchala destaca que o projeto nasceu diante da valorização dos pais para o contato dos filhos com a arte, em especial a música. “É a oportunidade dos pais contarem com um especialista para diagnosticar o talento musical de seus filhos.” Conforme ela, o projeto nasceu com o nome de Instituto porque sua missão vai além de uma escola de música. Mais que ensinar, o objetivo é promover a projeção artística.

“Criamos um canal no Youtube para a divulgação dos trabalhos dos alunos e, futuramente, queremos instalar um estúdio para produzir materiais para reforçar esse trabalho”, diz. Entre os parceiros do projeto está a Hammer Instrumentos Musicais, que montou um showroom no espaço do Instituto. “O aluno tem até a opção de adquirir o instrumento que usa nas aulas em condições mais facilitadas”, explica ela.

 

Coral Pequenas Cantoras - 16072017 Coral Pequenas Cantoras é um projeto mantido pelo maestro

Para Paulo de Tarso, a profissionalização é outro aspecto importante nas ações do Instituto. “O povo brasileiro é muito musical, o que falta é metodologia e rigor no ensino. Temos grandes lacunas no que se refere à leitura musical. A pessoa tem talento, é intuitiva e aprende rápido, mas não conseguirá evoluir se não aprender a ler uma partitura, entender a estruturação da música”, sinaliza o maestro.

Um dos problemas que contribuíram para essa situação no País, segundo ele, foi a retirada do ensino da música nas escolas na década de 1970, durante a ditadura militar. “A música voltou para o ensino formal somente em 2008. A minha geração, por exemplo, teve mais dificuldade porque a música não foi estimulada desde a infância na escola”, opina. Entre os públicos que podem se beneficiar com as ações do Instituto estão as bandas e corais de igrejas de diferentes vertentes religiosas, que muitas vezes carecem de capacitação. 

“É comum vermos pessoas que não sabem tocar muito bem um instrumento ou cantam num volume excessivo.” O maestro reforça que o Instituto veio oferecer aquilo que muitas gerações passadas gostariam de ter tido. “Hoje, temos um ambiente mais favorável, a música voltou para a escola, há projetos bacanas como o Guri. Mas a realidade era bem diferente no passado.”

Serviço

  • Instituto Musical Maestro Paulo de Tarso. Rua XV de Novembro, 3.642. (17) 3231-3700. Matrículas abertas para o segundo semestre

O instituto

Parceiros

Hammer Instrumentos Musicais, banda The Chambers, grupo Maestria do Samba, escola Cultura Inglesa, Lógica Brinquedos Educativos, Espaço Pedagógico Danila Bassi e De Giuli Sonorização, Instituto Leon Pianos

Professores

Maestro Paulo de Tarso, Cida Abissamra, Miguel Chambers (guitarra e violão), Julio Tavares (bateria), Rodrigo Villa (baixo elétrico e violão), Renata Pupin (musicalização infantil), Beto Vanela e Ariadne Vocci (musicalização para bebês), Walisson Higor da Cruz (violoncelo), Diogo Silva (violino), Fernando Sousa Simioni (violão e ukulelê), Danila Bassi (oficina Canto e Conto), Elisângela Ribeiro e Robson Cruz (percussão)

Cursos

Musicalização para bebês; musicalização infantil; Coral Pequenas Cantoras de Rio Preto (meninas entre 7 e 16 anos); Coral Paulista Ensemble (adulto); instrumentos de orquestra: cordas, madeiras, metais e percussão; regência coral para corais de igreja; canto solo e canto coral; bateria, baixo elétrico, guitarra e teclado; rodinha de samba (instrumentos de percussão, violão e cavaquinho); formação de banda de rock; piano popular e erudito; saxofone; viola caipira; e alfabetização musical para jovens e adultos

 

Comentários

Recomendadas

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 15,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Facilite seu acesso agregando uma
conta de rede social ao seu perfil
Sexo
Confirme seu cadastro

Para acessar nossos conteúdos especiais é necessario que você ative seu cadastro.

Acesse seu e-mail e clique no link que lhe enviamos. Caso não tenha recebebido, digite abaixo seu e-mail.