Cidades

X
  • Terça-feira, 21 de Novembro
  • Onde quer que vá, vá com o coração!
Cidades

Matéria

Quarta-feira, 13.09.17 às 00:00 / Atualizado em 12.09.17 às 22:40

UPA Santo Antônio vai fechar de madrugada

Elton Rodrigues
Hamilton Pavam/Arquivo UPA Santo Antônio - 13092017
Frente da UPA Santo Antônio: unidade deverá abrir das 7h à meia-noite a partir de outubro

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Santo Antônio, em Rio Preto, deve deixar de funcionar 24 horas a partir do mês que vem. A proposta da Secretaria Municipal de Saúde é de fechar a unidade da meia-noite às 7 horas. As alegações da pasta são a baixa procura durante a madrugada e a economia financeira que seria possível. Moradores do bairro e de regiões próximas criticam a proposta, já que a alternativa será procurar atendimento na UPA Norte.

O fechamento foi aprovado na Secretaria e agora deve passar para discussão com a população e com o Conselho Municipal de Saúde. “Não queremos uma decisão de imposição. Isso está sendo discutido para chegarmos em um consenso. Queremos implantar essa mudança em outubro”, explicou Aldenis Borim, assessor especial da Secretaria Municipal da Saúde de Rio Preto.

De acordo com ele, o fechamento da unidade geraria uma economia de R$ 100 mil por mês, ou seja, R$ 1,2 milhão por ano, que deve ser investido em benefício para a própria unidade, como a compra de um raio-X e melhorias no prédio.

O médico André Luciano Baitello, diretor do Departamento de Urgência e Emergência da Saúde de Rio Preto, afirma que a média de atendimento da UPA Santo Antônio é de 12 a 15 pacientes por hora e durante a madrugada o número cai para dois por hora, o que eleva o custo médio de R$ 40 para R$ 300.

“Atualmente temos um custo grande com as UPAs. A população tem de entender isso, que o custo é alto para manter a unidade do Santo Antônio aberta durante e que com o fechamento nesse período o atendimento pode ser absorvido pela UPA Norte que tem mais estrutura”, disse Baitello.

Moradores discordam

Pacientes da unidade ouvidos pelo Diário não concordam com a Secretaria de Saúde. Eles cobram mais contratações de médicos para reduzir o tempo de espera. A dona de casa Alessandra Aparecida Casagrande, 39 anos, chama de “pouca vergonha” a decisão da Prefeitura. “A Saúde já está precária e ainda vão fazer isso? Precisamos muito que a UPA esteja aberta de madrugada”.

Moradora do bairro Nova Esperança, Isabel José Joaquim, de 58 anos, diz que ficará complicado buscar atendimento na UPA Norte. “Aqui é o lugar mais perto para gente. Porque o atendimento no posto de saúde do Nova Esperança é até as 5h da tarde. Quando fecham as portas, a gente tem de vir tudo para UPA Santo Antonio. Já vim procurar atendimento aqui de madrugada”, comenta a dona de casa.

A cozinheira Sueli Maria dos Santos, de 36 anos, fica preocupada com o que vai acontecer com as vítimas de acidentes, que vão demorar mais para serem levadas para o pronto-socorro mais próximo. “Não tem de fechar nada, pois nós já pagamos muitos impostos para receber pouco atendimento. O prédio já está pronto e custou dinheiro da gente. Será um desperdício manter tudo isso fechado,” diz a mulher.

 

Comentários

Recomendadas

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 15,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Facilite seu acesso agregando uma
conta de rede social ao seu perfil
Sexo
Confirme seu cadastro

Para acessar nossos conteúdos especiais é necessario que você ative seu cadastro.

Acesse seu e-mail e clique no link que lhe enviamos. Caso não tenha recebebido, digite abaixo seu e-mail.