Cidades

X
  • Terça-feira, 17 de Outubro
  • Onde quer que vá, vá com o coração!
Cidades

Matéria

Sexta-feira, 19.06.15 às 00:00

Bispo convoca reunião extraordinária hoje

Allan de Abreu
Johnny Torres/Arquivo bispo Dom Tome_cabeca baixa
O bispo Dom Tomé mantém suspense sobre um eventual afastamento temporário da Diocese

O bispo de Rio Preto, dom Tomé Ferreira da Silva, convocou para hoje uma reunião extraordinária do Conselho de Presbíteros, grupo de 16 padres que auxilia o bispo nos assuntos pastorais e administrativos da Diocese. Em pauta, a sindicância instaurada a pedido do Vaticano para apurar suposta má conduta de d. Tomé à frente da Diocese, conforme revelado com exclusividade pelo Diário da Região no domingo.

O bispo é suspeito de se relacionar com seu ex-motorista particular e entregar a ele vultosas quantias sacadas da conta bancária da Diocese. Dom Tomé também é investigado devido a acusações de que perseguiu padres e de que teria sido omisso quanto a denúncias feitas contra sacerdotes. Ele nega todas as suspeitas, atribuindo as acusações a boatos.

O Diário apurou que dom Tomé deseja saber dos padres do Conselho qual foi a reação nas paróquias diante da reportagem do fim de semana. O bispo mantém suspense sobre um eventual afastamento temporário da Diocese, enquanto durar a sindicância. Procurado nos dois últimos dias pela reportagem, ele não se pronunciou.

Entre os 16 padres do Conselho estão os seis do Colégio de Consultores da Diocese ouvidos no mês passado pelo cardeal-arcebispo de São Paulo, dom Odilo Scherer, a quem o papa Francisco encarregou de conduzir a investigação. O arcebispo também ouviu o ex-motorista particular de dom Tomé, R.A.B., contratado no fim de 2012 e demitido em agosto do ano seguinte, e o gerente da agência bancária onde a Diocese é correntista.

Na segunda-feira, após a reportagem do Diário, o Colégio divulgou carta de apoio ao bispo e críticas ao jornal. “Manifestamos nossa solidariedade cristã e comunhão com o bispo diocesano, e compartilhamos seu sofrimento”, escreveram os seis padres. “Estranhou-nos o modo como a Igreja Católica é apresentada, e a maneira como seus membros e procedimentos são retratados.”

Silêncio

O atual arcebispo de Uberaba (MG), dom Paulo Mendes Peixoto, que antecedeu dom Tomé à frente da Diocese de Rio Preto, não quis comentar a sindicância. “Não tenho tido contato com Rio Preto e nem sei de investigação. (...) Portanto, não me cabe dizer nada sobre o assunto”, escreveu via e-mail. O bispo de Jales, dom Demétrio Valentini, também não quis se pronunciar sobre o caso. “Não convém falar.”

 

arte_Conselho de Presbiteros Clique na imagem para ampliar

Comentários

Recomendadas

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 15,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Facilite seu acesso agregando uma
conta de rede social ao seu perfil
Sexo
Confirme seu cadastro

Para acessar nossos conteúdos especiais é necessario que você ative seu cadastro.

Acesse seu e-mail e clique no link que lhe enviamos. Caso não tenha recebebido, digite abaixo seu e-mail.