Cidades

X
  • Quarta-feira, 18 de Outubro
  • Onde quer que vá, vá com o coração!
Cidades

Matéria

Sexta-feira, 19.05.17 às 00:00

Ação contra pornografia infantil prende jovem de 20 anos

Tatiana Pires
Tatiana Pires 18/5/2017 PEDOFILIA_WEB
Dois HDs e o celular do suspeito foram apreendidos pela PF na casa do suspeito, em Guapiaçu, e passarão por perícia

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de assinante:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do
Diario da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 15,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Tatiana Pires 18/5/2017 PEDOFILIA_WEB
Dois HDs e o celular do suspeito foram apreendidos pela PF na casa do suspeito, em Guapiaçu, e passarão por perícia

Um jovem de 20 anos foi preso durante a Operação Cabrera, da Polícia Federal, por manter material de pornografia infantil em sua residência, em Guapiaçu, na manhã desta quinta-feira, dia 18.

A ação, realizada pela PF em todo o País, tem como objetivo reprimir o compartilhamento e a posse de imagens e vídeos de pornografia infantil e marcou o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”, lembrado neste dia 18.

Na região de Jales, a PF também cumpriu dois mandados de busca e apreensão, um em Ilha Solteira e outro em Pereira Barreto, mas ninguém foi preso.

O suspeito, que não teve o nome divulgado e é atendente em uma lanchonete, foi preso na casa dele. O jovem criava perfis falsos no Facebook e se passava por funcionário de agências de modelo que recrutaria crianças e adolescentes para trabalhar.

“O modus operandi dele era criar perfis fake. Ele se passava por Daniela Models, em um desses perfis, convidava meninas de 6 a 15 anos para trabalhar como modelo. Elas eram induzidas a mandar fotos, inclusive nuas de frente e costas, para ver se enquadrava no perfil da falsa agência de modelos”, afirmou o delegado chefe da PF em Rio Preto, André Luiz Previato Kodjaoglanian.

Dois HDs e o celular do suspeito foram apreendidos e passarão por perícia. Por enquanto, ficou comprovado somente o armazenamento dos arquivos e por isso ele poderá responder em liberdade pelo crime 241-B do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA), com pena de um a quatro anos de reclusão, mais multa. Em caso de armazenamento e também compartilhamento de imagens e vídeos, o crime se enquadraria no artigo 241-A, que prevê reclusão de três a seis anos e é inafiançável.

Em depoimento, ele alegou que as fotos eram para satisfação pessoal. “Não foi constatado o envio, somente o armazenamento, que também constitui crime. O ECA prevê várias condutas criminosas com relação a esse tema: armazenar é uma figura típica, armazenar e comparilhar constitui um agravante”, explica o delegado André.

Após pagar fiança no valor de 10 salários mínimos (R$ 9.370), o rapaz foi liberado e responderá pelo crime em liberdade.

Cabrera

O nome da operação presta homenagem a Araceli Cabrera Sánchez Crespo, de 8 anos, que foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada em 18 de maio de 1973, crime que até hoje permanece impune. Posteriormente, a data ficou instituída como o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”.

Operação prende28 em todo o País

Ao todo, cerca de 370 policiais federais cumpriram 93 mandados de busca e apreensão. Ao todo, 28 pessoas foram presas em flagrante, além de duas prisões preventivas e uma condução coercitiva, no Distrito Federal e em 18 estados. Em São Paulo foram 20 mandados de busca e apreensão cumpridos e seis pessoas foram presas.

Em Brasília, a Polícia Federal reuniu informações e alvos de investigações de várias unidades da PF pelo Brasil, não diretamente relacionadas entre si, mas que tratam da disseminação transnacional de pornografia infantil, por meio de redes sociais, e-mail e aplicativos de mensagens e vídeo.

Segundo a PF, os investigados responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de posse, compartilhamento de arquivos de pornografia infantil, com penas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente e no Código Penal Brasileiro que variam de 1 a 6 anos de reclusão. (TP com Agência Estado)

Comentários

Recomendadas

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 15,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Facilite seu acesso agregando uma
conta de rede social ao seu perfil
Sexo
Confirme seu cadastro

Para acessar nossos conteúdos especiais é necessario que você ative seu cadastro.

Acesse seu e-mail e clique no link que lhe enviamos. Caso não tenha recebebido, digite abaixo seu e-mail.