IMG-LOGO
Home Cultura
Cultura

Pinacoteca lança conteúdos digitais para o público aproveitar o museu de casa

A ação #pinadecasa promove informações sobre a coleção, revisita exposições, memórias, entre outros conteúdos digitais.

Da Redação - 24/03/2020 16:49

A Pinacoteca de São Paulo, museu da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, está ativa em seus canais digitais com atualizações diárias e conteúdos especiais para manter a conexão com o público. Diariamente uma obra da coleção do museu é postada nas redes sociais acompanhada de curiosidades, dados históricos e explicações dos curadores. A ação, que recebeu o nome de #pinadecasa, existe para que as pessoas possam ter uma experiência proveitosa sem sair de suas residências. E neste sentido a Pina se junta a tantos outros museus do mundo.

Além disso, os conteúdos revisitarão exposições, memórias da Pina e as lembranças mais queridas e inusitadas dos visitantes.

"A estratégia digital não pretende substituir a visitação ao museu, mas enquanto as atividades presenciais estão suspensas, queremos oferecer algo complementar e manter uma conexão com o nosso público por meio da criação de conteúdos digitais", explica Jochen Volz, diretor geral da Pinacoteca de São Paulo.

Pinacoteca

Seguindo a orientação do Governo do Estado de São Paulo e para garantir a saúde e a segurança dos funcionários e do público do Museu, a Pinacoteca de São Paulo está fechada inicialmente até 17 de abril, sendo que este prazo pode ser prorrogado.

A exposição OSGEMEOS: Segredos, que abriria dia 28/03, foi adiada e, quando possível, uma nova data será anunciada. A exposição Hudinilson Jr.: Explícito, que teve sua abertura no último sábado (14), no Edifício Pina Estação, bem como as outras exposições em cartaz poderão ser vistas novamente após o retorno das atividades.

A situação segue continuamente sendo monitorada e reavaliada com base em informações e recomendações adicionais do Governo do Estado de São Paulo e todos os órgãos oficiais de saúde.

Acompanhe as obras

As publicações das obras de arte estão sendo disponibilizadas no Instagram: @pinacotecasp e no Facebook: Pinacoteca de São Paulo.

 

"São Paulo," de Tarsila do Amaral

“São Paulo,” de Tarsila do Amaral! Ao observamos a tela, temos a representação do centro da capital paulista, com o Viaduto do Chá e o Vale do Anhangabaú. A falta de figuras humanas em contraste com a presença de elementos que representam os prédios, o bonde, a bomba de gasolina e o poste de eletricidade, aponta o progresso vivido por São Paulo no começo do século XX e a transformação da cidade em uma grande metrópole.

 “São Paulo” foi adquirida pelo Governo de São Paulo em 1929.

Tarsila do Amaral

São Paulo (1924)

Acervo da Pinacoteca de São Paulo. Compra Governo do Estado de São Paulo, 1929.

"Le baquet de bleu", ou o "Balde de Anil", do artista português Souza Pinto

“Le baquet de bleu”, ou o “Balde de Anil”, do artista português Souza Pinto, que viveu muito tempo na França, daí o seu título nessa língua. Nas obras desse artista, vemos frequentemente retratados costumes da vida do campo, da França ou de Portugal, que eram muito apreciadas também pelo público brasileiro. Fato que explica o sucesso do pintor em diversos salões e exposições, inclusive no Brasil, onde a obra foi exposta e comprada, em 1912, pelo Governo do Estado de São Paulo, para a coleção da Pinacoteca. A figura representada na obra é a de uma lavadeira, que está em vias de depositar as roupas brancas recém lavadas em um barril de anil. O produto era muito utilizado para alvejar roupas brancas, que depois seriam estendidas sobre o campo, ao sol.
Repare como o artista é hábil em brincar com o tom de azul do anil que utiliza na tela, fazendo-o ressoar, como em uma música, em vários elementos representados – no céu ao fundo, nas cintilações das águas do rio, no balde atrás da lavadeira, em seu vestido de baixo, na poça de água que reflete a roda de seu carrinho de mão. (Foto da obra inteira pode ser vista no stories de hoje)

O tema das lavadeiras era muito apreciado nesse tipo de pintura, que chamamos de gênero, e Souza Pinto foi um de seus mestres mais apreciados do período.
Curiosidades! Souza Pinto possivelmente foi contemporâneo de Almeida Júnior na Escola de Belas Artes de Paris, onde ambos foram alunos de Cabanel. Souza fez muito sucesso no Brasil, para onde enviou várias telas em diversas exposições, tendo também obras em museus como o de Belas Artes do Rio de Janeiro. Seu irmão, também pintor Antônio de Souza Pinto, foi professor do Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro e trabalhou como ilustrador para diversos periódicos do país.

Souza Pinto
O balde de anil (1907)
Acervo da Pinacoteca de São Paulo
Foto Isabella Matheus

"Canção sentimental": óleo sobre tela da francesa Berthe Worms

A obra “Canção sentimental” é uma pintura em óleo sobre tela da francesa Berthe Worms, realizada em 1904, um ano antes da fundação da Pinacoteca. As obras de Worms são sempre carregadas de expressão e apresentam detalhes nos trajes e nas feições das personagens. Esse fato permite um reconhecimento dos costumes e dos modos de vida da época.
Nessa obra, a figura feminina que empunha um violão provavelmente alude a um tema caro à artista, a representação dos sentimentos, como a saudade ou a lembrança de algum ente ou situação que causa emoção. A artista quase nos faz ouvir a canção sendo tocada e saindo dos lábios da personagem, que levanta o olhar numa expressão carregada de sentimento. A delicadeza e concentração da composição, centrada em uma única figura, sem outros elementos de destaque, reforça o caráter emotivo da obra.
A artista casou-se com um brasileiro em 1892 e passou a morar em São Paulo, onde dava aulas de desenho e pintura. Talvez por viver longe do seu país, a saudade é um tema que aparece muito em suas obras.

Worms especializou-se em pintar retratos e chegou a ser contratada pelo Governo de São Paulo para registrar diversas personalidades históricas. Foi também reconhecida como uma artista especializada em pintar cenas cujos personagens eram imigrantes italianos.

Berthe Worms
Canção sentimental (1904)
Acervo da Pinacoteca de São Paulo, Compra Governo do Estado de São Paulo, 1907.
Foto: Isabella Matheus

Editorias:
Cultura
Compartilhe: