Grupo Diário da Região   | segunda-feira, 16 de setembro
IMG-LOGO
Home Casa
Estilo de vida

De bem com a vida e com a natureza

Famílias vivem em chácaras e valorizam o contato constante com a natureza

Jéssica Reis - 15/09/2019 00:01

Já imaginou contemplar a luz da lua e das estrelas, ver o pôr do sol com uma vista privilegiada, apreciar o canto dos pássaros, não ouvir o barulho de carros, buzinas, respirar um ar mais limpo, aproveitar as sombras das árvores? No meio da agitação da cidade cinzenta, com asfaltos e prédios que escondem as belezas da natureza, há pessoas que optam pelo sossego de morar em lugares mais afastados e buscam por melhor qualidade de vida.

É o caso da psicóloga Kátia Ricardi de Abreu, 59, de Rio Preto, que vive há aproximadamente 25 anos na chácara com o marido, Rogério Camargo de Abreu, e um dos filhos. A propriedade é dos pais dela, o senhor Ramiro, de 83 anos, e dona Dirce, de 81, que também moram lá. "Sou privilegiada por ter sido convidada a ficar ao lado deles, desfrutar da companhia deles nessa área verde tão bem cuidada por eles", afirma.

Segundo a psicóloga, tudo começou quando seu primeiro filho, Bruno, tinha crises de bronquite e foi incentivada pelo pediatra a levá-lo para um espaço com ar mais limpo. Ela diz que eles já passavam os fim de semana na chácara e começou a perceber uma melhora na saúde do filho. A adaptação longe da cidade não foi fácil, mas hoje ela dá valor ao lugar que escolheu para os filhos crescerem. "A casa é rústica, já fizemos algumas reformas e hoje atende às nossas necessidades básicas. Gosto de receber as pessoas na área externa porque a natureza é muito generosa aqui, a gente só entre na casa para dormir, até as refeições fazemos na varanda", conta.

Kátia valoriza a simplicidade e diz que gosta de ler na rede e cuidar de suas plantas, uma coleção de suculentas. "O jardim sempre foi muito bem cuidado pela minha mãe, ela sempre gostou de orquídeas, eu nunca tive tempo para cuidar de jardim, então escolhi as suculentas como um hobbie, porque elas precisam de pouca água."

Além dos jardins, o local tem cães, patos, gansos e galinhas. E os moradores recebem ainda visitas inusitadas dos mais diversos pássaros e animais, como coelho, tamanduá, pica-pau, bem-te-vi e tucanos.

Para Kátia, esse estilo de vida é necessário para a atividade profissional que exerce. "Esse contato com a natureza faz muito bem para revigorar minhas energias, para eu poder fazer o meu trabalho bastante motivada, entusiasmada, para poder trabalhar com a mente das pessoas, pois é uma área da saúde que exige muito da gente", diz.

A psicóloga diz que serviço e prazer são coisas que se mesclam, isso porque é preciso alimentar os bichinhos, aguar as plantas, mas segundo Kátia é muito prazeroso e não uma obrigação. "A minha caminhada matinal eu faço dentro da propriedade, isso também é um privilégio - poder ver o nascer do dia, e o maior show é a vista da minha casa para o pôr do sol", finaliza.

Refúgio de família

A família Covizzi também vive um estilo de vida diferente. Os irmãos Guto, 48, e Nivaldo Covizzi, 52, são casados com as irmãs Stella Maris, 48, e Débora Regina, 51, respectivamente. Cada um mora em uma casa, na mesma chácara, em Mirassol. Além de compartilharem o mesmo local para morar, todos trabalham no negócio da família, a rede de pizzarias Bella Capri.

A propriedade foi adquirida pelos pais de Stella e Débora. A mãe delas Darcy Oliveira Carvalho, de 75 anos, também mora no local. O pai, Valdir Augusto de Carvalho, já falecido, dá nome ao campinho de futebol, usado pela família e por amigos para momentos de descontração.

O espaço tem uma bela vista com muitas plantas e animais. Guto afirma que é um privilégio poder observar o céu, especialmente à noite. "Isso aqui é um sonho da minha sogra. Quando chego em casa depois do trabalho posso relaxar, não tem preocupação. Gosto de olhar o céu, é tudo tão limpo, não tem a luz da cidade, é lindo poder ver a lua cheia e esse contato com a natureza não tem preço", diz.

As irmãs Stella e Débora contam que cresceram na chácara, depois foram estudar fora e retornaram com os filhos pequenos. "É muito bom morar aqui, temos mais liberdade, não tem a questão de condomínio com portaria, temos muitos cachorros e um segurança à noite", conta Stella.

Um dos lugares onde a família mais gosta de se reunir é no quiosque, que, aliás, já foi cenário de festas importantes como bodas de ouro, casamento e o aniversário de 15 anos de Débora. "Tudo começou com a minha mãe, é um tesouro, temos muitas recordações da família, aqui também tem muita água, é um lugar maravilhoso", diz Débora.

Editorias:
Casa
Compartilhe:

MAIS POPULARES